Coleção GER - Grupo Escolar Rural do Butantan

Legislação do Ensino Típico Rural 1933-1953 Decreto nº5.884, de 21/04/1933 sobre o código de educação do Estado de São Paulo Decreto nº6.047 de 19/08/1933 sobre a instalação de uma escola normal rural em Piracicaba Decreto nº6.225, de 18/12/1933 Decreto nº7.268, de 2 de julho de 1935 sobre a organização do Grupo Escolar Rural do Butantan Decreto nº2.648, que cria os clubes de trabalho Decreto nº8.927, de 19/01/1938 sobre os Clubes de Trabalho Decreto nº8.951, de 02/02/1938 sobre a criação de Grupos Escolares Rurais Decreto nº13.625, de 21/10/1943 Parte do decreto que cria Grupos Escolares Rurais
Resultados 1 a 10 de 314 Mostrar tudo

Zona de identificação

Código de referência

BR SPIB GER

Título

Grupo Escolar Rural do Butantan

Data(s)

  • 1933 - 1983 (Acumulação)

Nível de descrição

Coleção

Dimensão e suporte

Textual: 0,3 metros lineares, fotográfico: 377
itens (fotografias); iconográfico: 14
(cartazes e álbuns de desenho).

Zona do contexto

História do arquivo

História administrativa:
A criação da Escola Rural do Instituto Butantan foi efetivada através do Decreto nº 6.047, de 19 de agosto de 1933 e normatizada em 03 de julho de 1935, com a ruralização do chamado Grupo Escolar do Butantan. Idealizado pelo então diretor do Instituto Butantan, Afrânio do Amaral, que via na criação de uma escola rural uma oportunidade de formar futuros profissionais para o Instituto, o processo de transformação do Grupo Escolar do Butantan foi feito junto à professora Noêmia Saraiva Matos Cruz, que assumiria a diretoria da escola neste mesmo ano, convidada pelo então Diretor de Ensino, Sud Mennucci. Com o objetivo de atender os funcionários internos e a comunidade ao redor do Instituto, o Grupo Escolar Rural do Butantan deu ênfase, desde seu início, a um projeto pedagógico com foco em técnicas rurais e educação sanitária, através de uma ideologia pedagógica ruralista.
Atualmente a antiga Escola Rural do Instituto Butantan se encontra na entrada do Instituto, com o nome de Escola Estadual Alberto Torres, não sendo mais uma escola rural devido às transformações da região, ao crescimento do Instituto como centro de pesquisa e às reformas administrativas do Sistema Estadual de Ensino.

Fonte imediata de aquisição ou transferência

A maior parte do acervo estava sob a guarda da professora Noêmia Saraiva Matos Cruz. Sua sobrinha,
Maria do Carmo Brito Moreira de Azevedo, doou o acervo para o Instituto Butantan em meados de 2005 e 2006. Também foram doados documentos dos ex-alunos José Nicolau, Carlos Jared e Jairo Mendes, entre 2010 e 2013.

Zona do conteúdo e estrutura

Âmbito e conteúdo

Os documentos referentes ao Grupo Escolar Rural do Butantan compreendem atividades administrativas, científicas, culturais e de divulgação/comunicação interna e externa. Estão presentes, nos documentos textuais, as seguintes tipologias: recortes de jornal, recibos, ofícios, processos,
comunicados, correspondências, fichas, requerimentos, decretos, formulários, atestados médicos, anteprojeto, leis, manuais, boletins, pareceres, livros, diplomas, cartões de agradecimentos, periódicos,
artigos, relatórios, poemas, letras de música, solicitações e cadernos. Os documentos fotográficos são formados por fotografias e álbuns sobre atividades educativas. Os documentos iconográficos são
compostos por álbuns de desenhos e cartazes. Dentre estes documentos, alguns merecem recem ser destacados. Para uma melhor compreensão da formação e ruralização do Grupo Escolar Rural do Butantan, há documentos referentes a leis e decretos sobre concursos para o ensino rural, assim como a organização de novas escolas, editais de concurso para magistério, a criação e extinção dos clubes de trabalho nas escolas, decretos sobre a organização do Grupo Escolar Rural Butantan e a Lei orgânica do Ensino Agrícola, entre os anos de 1929 e 1952. Em paralelo, para que se possa ter uma noção de como era organizado e idealizado o ensino rural no Instituto Butantan, há registros como o cartaz “Como eu devo amar a pátria”, livro de atividades rurais do clube agrícola escolar, de 1934. Possui as transcrições das entrevistas dos ex-alunos Carlos Jared, Carlos Righetti e José Torres.

Avaliação, selecção e eliminação

Ingressos adicionais

Sistema de organização

Zona de condições de acesso e utilização

Condições de acesso

Condiçoes de reprodução

Idioma do material

Script do material

Notas ao idioma e script

Características físicas e requisitos técnicos

Instrumentos de descrição

Zona de documentação associada

Existência e localização de originais

Existência e localização de cópias

Unidades de descrição relacionadas

Descrições relacionadas

Zona das notas

Nota

Notas de conservação: A documentação foi higienizada e acondicionada pela equipe de conservação do Centro de Memória.

Identificador(es) alternativo(s)

Pontos de acesso

Pontos de acesso - Assuntos

Pontos de acesso - Locais

Pontos de acesso - Nomes

Pontos de acesso de género

Zona do controlo da descrição

Identificador da descrição

Identificador da instituição

Regras ou convenções utilizadas

Estatuto

Nível de detalhe

Datas de criação, revisão, eliminação

Línguas e escritas

Script(s)

Fontes

Zona da incorporação

Assuntos relacionados

Pessoas e organizações relacionadas

Géneros relacionados

Locais relacionados